Como Montar o Modelo da Multiplan?

Informações Financeiras Como Montar o Modelo da Multiplan?

Principais Receitas em Shopping Centers

No negócio de Shopping Centers, suas receitas são provenientes principalmente de:

  • Locação de lojas. Shopping Centers usualmente celebram contratos de locação indexados ao IGP-DI, com termo padrão de cinco anos, nos quais o valor do aluguel é com base no maior entre (i) um aluguel mínimo, em valores de mercado; e (ii) um aluguel calculado pela aplicação de um percentual que incide sobre o total do faturamento dos lojistas. No mês de dezembro, o valor do aluguel mínimo, na maioria das locações, é devido em dobro.
  • Locação de quiosques e merchandising. Alugamos espaços nos corredores e nos estacionamentos dos Shopping Centers para quiosques, em contratos com termo médio de três meses, e para colocação de mídia e merchandising nos espaços comuns dos Shopping Centers.
  • Taxas de transferência. Receitas oriundas de comissões e taxas de transferência recebidas em decorrência da comercialização de lojas, que ocorre quando um lojista transfere o seu ponto para outro lojista, gerando uma comissão do valor negociado entre as partes.
  • Cessão de Direitos (CD). Cessão de Direitos é o valor pago pelo lojista para ingressar no shopping center. O contrato de cessão de direitos, quando assinado, é reconhecido na conta de receita diferida e na conta de recebíveis, mas sua receita é reconhecida na conta de receita de cessão de direitos em parcelas lineares, somente no momento de uma abertura, pelo período do contrato de locação. Cessão de Direitos não recorrentes refere-se a contratos de lojas novas em novos empreendimentos ou expansões (inaugurados nos últimos 5 anos). Cessão de Direitos “Operacional” refere-se a lojas que estão mudando em um shopping center já em funcionamento.
  • Estacionamento. Em todos os Shopping Centers em operação é cobrada uma taxa horária de utilização dos espaços de estacionamento de veículos.

Despesas Relativas à Operação de Shopping Centers

 As despesas relativas à operação de Shopping Centers, incluindo o aluguel de lojas, cessões de direitos e estacionamento são as seguintes:

  • Despesas com lojas vagas. O Shopping Center é o responsável pela manutenção da loja quando a mesma está vaga, tendo como principal custo os encargos do condomínio e o IPTU referentes a estas lojas;
  • Contribuição para o fundo de promoção do Shopping Center. Nos Shopping Centers mais antigos era comum o empreendedor contribuir com um percentual do total do fundo de promoção arrecadado pelos lojistas para ajudar a custear as despesas de promoção e publicidade dos Shopping Centers, no entanto, nos Shopping Centers mais recentes, como, por exemplo, o Shopping Anália Franco, DiamondMall e ParkShoppingBarigüi, estas despesas não são obrigatórias;
  • Corretagem. Despesas relacionadas ao aluguel das lojas e espaços comercializados nos Shopping Centers;
  • Despesas legais. Despesas jurídicas em causas relacionadas a lojistas e aos empreendedores;
  • Promoção e publicidade. Em expansões e no desenvolvimento de novos Shopping Centers, é necessário realizar um investimento inicial com marketing para o Shopping Center;
  • Despesas com auditoria. Os empreendedores são responsáveis pelo custeio das auditorias internas das vendas dos lojistas e das auditorias externas dos condomínios, do fundo de promoção e do resultado operacional dos Shopping Centers;
  • Arrendamento. O DiamondMall é arrendado, por 30 anos, do Clube Atlético Mineiro, que recebe 15% dos aluguéis que os empreendedores deste Shopping Center receberem;
  • Despesas gerais. Despesas relacionadas principalmente às despesas iniciais de lançamento de uma expansão de um Shopping Center já existente ou de um novo Shopping Center; e
  • Obrigações contratuais. Acordos comerciais negociados com lojistas, em sua maioria Lojas Âncora, nos quais o empreendedor se obriga a custear os encargos do condomínio e/ou o fundo de promoção devido por este lojista.

 Receita (Despesas) com Serviços

As receitas da Multiplan oriundas da prestação de serviços prestados a Shopping Centers são provenientes principalmente de:

  • Taxas de locação/corretagem cobradas dos proprietários;
  • Administração de Shopping Centers para proprietários e lojistas (condomínio civil); e
  • Planejamento, desenvolvimento e marketing durante a fase de desenvolvimento do Shopping Center.
  • As taxas de serviços referentes à administração dos Shopping Centers são classificadas da seguinte forma:
  • Taxa paga pelos proprietários do Shopping Center, calculada por meio de um percentual que incide sobre a receita líquida do Shopping Center, sendo que esta receita líquida é calculada deduzindo as despesas operacionais do Shopping Center (excluindo a própria taxa de administração) do total das receitas brutas totais; e
  • Taxas pagas pelos lojistas do Shopping Center, divididas em dois tipos (i) taxa do condomínio, calculada como um percentual do total das despesas do condomínio; e (ii) uma taxa de fundo de promoção, calculada como um percentual do total das despesas com fundo de promoção.
  • Os serviços de comercialização são um percentual do contrato de aluguel, cessão de direitos, quiosques e merchandising, taxa de transferência e imóveis negociados, sendo que, assim, um aumento de receitas leva a um aumento diretamente nas receitas de prestação de serviços. Além disso, os serviços de marketing podem ser baseados em um valor contratado, revisado todo ano, sendo que o cálculo é estabelecido contratualmente caso a casos.

 Receitas (Despesas) com Incorporações

  • Receitas: No negócio de incorporação de imóveis comerciais e residenciais, as receitas da Multiplan são provenientes da comercialização das unidades.
  • Despesas: Os custos da Multiplan com unidades vendidas estão associados com seus negócios de incorporação imobiliária e é composto, primariamente, pelos custos de construção do empreendimento, custo do terreno e despesas gerais com seu desenvolvimento.

 

 Para acessar os dados históricos da empresa clique aqui.

Última atualização em 2017-10-04T16:27:03
Voltar